Condomínio & etc.




34 - JUL AGO SET 2007


» CONDOMÍNIO

Festa no condomínio exige planejamento e alegria
Vivien Bezerra de Mello


Fazer uma festa no condomínio pode se tornar uma gostosa brincadeira. Festa, por si só, já é uma deliciosa diversão. E quando se tem espaço no condomínio, saber aproveitar a área interna com sabedoria pode garantir o sucesso do investimento.

Estamos falando de festas de aniversário, casamento, batizado, Natal, carnaval, formatura e juninas, entre outras quaisquer que a imaginação permitir.

Carla Monteiro, do condomínio Belmonte, em Botafogo, não desperdiça chances de usar o espaço de seu condomínio, que é praticamente um clube. "Gosto de aproveitar meu salão de festas, que é fechado, grande, tem sofás, poltronas, mesas, boa cozinha... Enfim, tem toda a estrutura que uma festa pede. E o melhor de tudo: na hora de ir embora, pego minhas coisas e subo o elevador. No dia seguinte, os faxineiros limpam. Até acho que o valor cobrado pelo condomínio é justo", avalia.

Mas para dar aquela incrementada na festa Carla não dispensa a contratação de bons profissionais. "Contrato bufê, decorador, animador, enfim, a festa fica do meu jeito, num ambiente a que estou acostumada", finaliza. O empresário Ronaldo Ficher, que há 15 anos fundou sua empresa especializada em diversão, a Roni Eventos, explica: "Não basta alugar o salão de festas. Tem que haver organização, planejamento - em todos os sentidos." Realmente, se analisarmos bem, as dimensões de uma festa num condomínio são diferentes das de um clube, por exemplo. Em se tratando de condomínio, há que se preocupar com a estrutura elétrica, o tipo de festa e a quantidade de pessoas. Com base nesses dados, o anfitrião pode fazer uma festa perfeita.

Apostar em equipamentos informatizados, com tecnologia de ponta e sempre novos, é uma boa pedida. Isso por si só já garante uma festa de qualidade, sem problemas técnicos. Um alerta importante: é preciso atentar para a estrutura acústica do local e para o horário permitido para festas, para que o som não incomode demasiadamente os vizinhos.

A qualidade de uma festa menor, como uma infantil, é a mesma que se deve utilizar numa comemoração de 15 anos. "A diferença está na proporção, que é menor. A qualidade sonora é a mesma, o volume é que é outro", afirma Roni, que adora animar festas infantis e oferecer a seus clientes vários recursos que garantem a animação da pista de dança: iluminação de pista (laser, moving light, luz estroboscópica), fumaça e iluminação sensorizada - que funciona de acordo com a batida da música -, entre outras opções. A questão é saber se a capacidade elétrica do condomínio permite a utilização simultânea de tantos equipamentos. Se não for, é importante fazer uma prévia adequação.

Sabendo que a rede elétrica é do tipo residencial, portanto limitada, é importante que o profissional opte sempre por sonorização e material adequados para não sobrecarregar a rede, o que pode pôr fim à festa antes dos parabéns. No caso de Ronaldo Ficher, até as fritadeiras e os fornos elétricos utilizados pelo serviço de bufê são contabilizados.

O anfitrião deve tomar cuidado também na hora de fazer sua lista de convidados, pois um play que comporta no máximo cem pessoas não vai abrigar 200 confortavelmente, o que pode soar como falta de gentileza. Uma boa festa tem que ter novidades. Esse lema é seguido à risca por Roni e sua equipe - todos com mais de dez anos de experiência. "Festas são sinônimo de alegria, e as novidades sempre surpreendem os convidados", diz ele, que usa até sky paper sobre os convivas em momentos especiais. Esta, para quem ainda não conhece, é a famosa chuva de prata. As máquinas são produzidas pela Roni Eventos e são as mesmas utilizadas nas finais do Big Brother Brasil.

Outra novidade do momento que agrada em cheio qualquer convidado é a fotomania: um camarim no qual os convidados usam adereços e fantasias e tiram fotos divertidas. Podem levar na hora o impresso para casa ou o arquivo em CD.

O visual do play também conta. Nada como uma bela decoração para que os convidados entrem no clima. Para festas dançantes, torres decorativas e boxes de alumínio (também podem ser usados em festas de formatura) compõem o ambiente. Outro elemento que promete agitar é o telão. "Este é um recurso que proporciona um entretenimento visual interessante. Podemos passar vídeos de músicas, clipe do aniversariante ou mesmo passar na tela a filmagem simultânea do evento", explica o empresário.

Programação, como diz Roni, é tudo, inclusive quando se trata de fazer uma prévia seleção musical. E para fechar o roteiro da festa: em festas infantis a animação deve ser adequada à faixa etária, é importante saber se deve haver interação com os adultos e, se houver aplicação de tatuagens, que sejam atóxicas, para proteger os pequenos de contratempos.

Manual prático de boas maneiras em festas

  • » Experiência é tudo e, em função disso, fornecemos algumas dicas elaboradas por nosso consultor que podem ajudar bastante em festas. Evite:
  • » Levar salgados na bolsa;
  • » Fazer manifestações religiosas sem o pedido do anfitrião;
  • » Pegar vários brindes;
  • » Fazer piadas e canções sem graça após os parabéns;
  • » Insistir para o DJ tocar músicas não solicitadas pelo anfitrião;
  • » Ficar na porta da cozinha esperando o garçom;
  • » Exceder os limites alcoólicos;
  • » Sair dos limites da festa, que começa e deve terminar no salão, e não nas escadas estacionamentos, portarias etc.;
  • » Para os amantes compulsivos, nada de grandes demonstrações de afeto em público e nem brigas matrimoniais.


Link útil

www.roni-eventos.kit.net



Carla Monteiro e seu marido Emílio costumam fazer as festas de sua filha Clara no play do condomínio Solar Belmonte II, em Botafogo. O espaço também é freqüentemente utilizado para comemorações dos adultos.





Ronaldo Ficher, da Roni Eventos, investe em alta tecnologia, novidades e muita animação.




dotzdesign